Archive for the ‘discriminação’ Category

Fila do Café

novembro 16, 2007

Anteriormente este blog postou sobre uma pesquisa na fila do café (aqui) e fatos que indicariam existir discriminação. Aqui uma resposta de um dos autores sobre a crítica ao estudo, incluindo o tamanho da amostra, a importância da diferença encontrada, entre outros aspectos. Aqui, mais comentários

Anúncios

Discriminação na fila do Café

outubro 9, 2007

Pesquisa mostrou que mulheres esperam mais do que homens na fila do café. Mesmo controlando variáveis, como a tendência de fazer um pedido com complementos, o tempo de espera é, em média, 20 segundos maior. Quando a loja possui só empregados homens a diferença no tempo de espera aumenta em 37 segundos. Possíveis explicações do link: a) suposição do empregado que mulher gosta mais de conversar; b) suposição de que o tempo do homem é mais valioso; c) valor da gorjeta; d) falta de educação do homem (acréscimo meu).

Diferença de salário

outubro 4, 2007

Executivo mais bem pago: Bob Nardelli (Home Depot) = 133,7 milhões de dólares

Executiva mais bem paga: Zoe Cruz (Morgan Stanley) = 30 milhões

A discriminação do alfabeto

janeiro 12, 2007

Já se sabe que em certas atividadades o nome de uma pessoa pode beneficiá-lo ou prejudicá-lo. Geralmente o nome com as primeiras letras do alfabeto ajuda, não atrapalha. No passado a The Economist afirmou que os líderes mundiais começavam com as primeiras letras do alfabeto (Clinton, Chirac, Blair, Bush, Chavez).

Temos exemplo disso nos classificados dos jornais brasileiros. Os jornais que listam os classificados em ordem alfabética terão muitos profissionais liberais cujo nome de guerra começa com a letra A. Veja isso nas páginas amarelas, onde é possível encontrar uma empresa com o nome de “AAA”, mas provavelmente não “ZZZ”.

Tenho um conhecido, perito, com o nome de Achiles e sobrenome japonês. É o favorito nas escolhas dos juízes para perícia.

Agora uma pesquisa em 35 universidades norte-americanas revelou que o nome com as primeiras letras do alfabeto aumenta a possibilidade de sucesso na carreira, inclusive receber o Nobel de Economia. Mesmo controlado variáveis como país de origem, religião e outras, o resultado é significativo. Já nos departamento de psicologia, onde a publicação não segue uma ordem alfabética, esse fato não é relevante.