Archive for the ‘iraque’ Category

Links

dezembro 11, 2007

1. Dívida de Curto Prazo e Manipulação dos Lucros – Segundo uma pesquisa recente, empresas com mais passivo circulante são mais susceptíveis de gerenciar resultados.

2. 200 maneiras de pesquisar sobre uma empresa

3. Problema de xadrez proposto por Euler: O salto do cavalo

4. Auditores encontraram no Iraque

Anúncios

Estados Unidos no Iraque: fracasso na Contabilidade

outubro 25, 2007

O The New York Times comenta o fracasso norte-americano no Iraque na criação de um sistema contábil moderno (U.S. Faults Its Bid to Replace Iraq’s Accounting System, de James Glanz e Andrew Kramer, 25/10/2007, p. 12). O projeto era substituir o sistema contábil corrupto de Saddam Hussein por algo que possibilitasse maior controle, em especial das receitas do petróleo.

BAGHDAD, Oct. 24 — An American project to replace the Iraqi government’s opaque and easily manipulated Saddam Hussein-era accounting system has failed to achieve its goals after four years and more than $38 million, an American oversight agency reported Wednesday.

An early objective of the American occupation was to streamline the corrupt Iraqi bureaucracy that had flourished under Mr. Hussein, and establish controls that would make it more difficult to divert the enormous Iraqi oil revenues that provide nearly all of the government’s budget.

But the American oversight agency, called the Office of the Special Inspector General for Iraq Reconstruction, said Wednesday in a report that the system the United States had chosen had shown a ”lack of understanding of the existing Iraq financial and business processes,” and had not taken root.

As a result, the new system has had little impact on Iraq’s financial apparatus, said Ginger Cruz, a deputy inspector general in the office. The old system remains in place, she said.

”The convoluted way that they used to do accounting under Saddam was created for secrecy and control,” Ms. Cruz said. (…)

EUA perderam 190 mil armas no Iraque

agosto 7, 2007

Da Folha de S. Paulo de 07/08/2007:

EUA perderam 190 mil armas no Iraque

Pentágono não tem registro do paradeiro de 30% do armamento que deveria municiar forças iraquianas desde 2004

Fuzis e pistolas podem estar nas mãos da insurgência devido à falta de pessoal para fazer a contabilidade e à urgência em distribuí-los

DA REDAÇÃO

As Forças Armadas dos EUA não sabem onde estão cerca de 190 mil fuzis e pistolas destinados a municiar as forças de segurança do Iraque, o que indica que as armas podem ter caído nas mãos de insurgentes.

A constatação é de um relatório da Agência de Contabilidade do Governo americano (GAO, na sigla em inglês) dando conta dessa falha de registro sobre o material bélico que os EUA levaram ao Iraque nos anos de 2004 e 2005. A GAO, órgão ligado ao Congresso dos EUA, descobriu o problema ao cruzar dados do Comando de Transição da Segurança no Iraque com os mantidos pelo general David Petraeus, que assumiu em fevereiro o comando das tropas dos EUA no país.

“Eles de fato não têm idéia de onde está [o armamento]”, disse ao “Washington Post” Rachel Stohl, pesquisadora do Centro para Informações de Defesa que viu o relatório.

Uma das causas apontadas para o lapso nos registros de 110 mil fuzis AK-47 e 80 mil pistolas, além de 115 mil capacetes e outras 135 mil peças de blindagem corporal -ou 30% do armamento que os EUA distribuíram às forças iraquianas desde 2004-, é a falta de gente para fazer a contabilidade das remessas para o Iraque, além da urgência de distribuição.

“Nós tínhamos muito pouca gente e poderíamos segurar as armas até todo o aparato do sistema de contabilidade ficar pronto ou as poderíamos distribuir”, disse ao “Post” um oficial militar que pediu anonimato. O Pentágono não contestou as informações da GAO e declarou que investigará o caso.

Os EUA já gastaram cerca de US$ 19,2 bilhões na formação e municiamento das forças de segurança iraquianas desde 2003, informa a GAO. Desse total, ao menos US$ 2,8 bilhões foram gastos em equipamento.

Perdas e danos

O governo do premiê Nuri al Maliki teve ontem nova baixa no gabinete, o que o deixou sem representantes árabes sunitas.

Cinco ministros pertencentes ao bloco liderado pelo ex-premiê interino Iyad Allawi (2003-2004) declararam que não frequentarão mais as reuniões de gabinete. Com a deserção do bloco, que reúne sunitas e xiitas, Maliki, que é xiita, fica com apenas 20 dos 37 ministros que compunham um suposto governo de unidade.

Unidade essa cada vez mais difícil de ser obtida entre os principais grupos étnico-religiosos do Iraque: árabes xiitas (majoritários), árabes sunitas e curdos. Sem acordo entre eles não sairá a legislação regulamentando a distribuição da renda proveniente do petróleo.

Um dos motivos do boicote teria sido o suposto favorecimento, por Maliki, dos xiitas em detrimento dos sunitas.

Ataque

A explosão de um camihão-bomba na manhã de ontem em Tal Afar, 420 km ao noroeste de Bagdá, matou 28 pessoas. Segundo o general iraquiano Najim Abdullah, 19 eram crianças.

O ataque ocorreu em uma área xiita bastante movimentada da cidade, que, apesar do histórico violento, já foi citada pelo presidente americano, George W. Bush, como “exemplo de sucesso” na contenção da insurgência. Casas próximas ao local desabaram com o impacto, e o saldo de mortos pode subir. Há cerca de 40 feridos.

Com agências internacionais

Custo no Iraque

julho 18, 2007

Um artigo de Nicholas Kristof (‘Inspiring Progress’ On Iraq?), publicado no The New York Times (12/07/2007) e no Estado de S Paulo (13/07/2007, p A13, Ocupação custa US$250 mil por minuto) apresenta alguns fatos interessantes sobre custo da guerra:

=> O custo médio de um soldado no Iraque aumentou para 390 mil dólares por ano, conforme um estudo do Congressional Research Service.

=> O custo total será, em 2007, de $135 bilhões, o que significa um pouco mais de 250 mil dólares por minuto.

=> O gasto total da guerra seria suficiente para financiar a saúde dos norte-americanos que não possuem segupo por 30 anos.

Provavelmente nestes dados não constam o custo que será incorrido no futuro, como as pensões para os soldados mortos.

Links

junho 5, 2007

1. Aposta que Harry Porter irá morrer => 21 de julho sairá o último livro da saga de Porter. A previsão é que Porter morrerá, sendo 2×1 a aposta em Valdemort e 5×2 no professor Snape

2. A casa do homem mais rico da Índia

3. Custo da guerra do Iraque

Barris desaparecidos

maio 12, 2007

Uma reportagem de hoje do NY Times (Billions in Oil Missing in Iraq, U.S. Study Says ) de James Glanz, informa que entre 100 mil a 300 mil barris por dia, da produção do Iraque dos últimos quatro anos, podem ter desaparecido numa rede de corrupção. Isto significa de 5 a 15 milhões por dia e indica que oficiais corruptos ainda controlam parte da produção do país.

Apesar das evidências, o Departamento de Estado do governo norte-americano trabalha com a possibilidade de que a diferença encontrada seja perda por sabotagem ou problemas nos relatórios de produção.

Motivo da guerra

janeiro 8, 2007

Notícia da Gazeta Mercantil de hoje:

Segundo o jornal The Independent, lei destinará 75% dos lucros a companhias dos dois países. Empresas dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha poderão ficar com até 75% da riqueza petrolífera do Iraque se uma nova lei, a ser apresentada em breve ao Parlamento de Bagdá, for aprovada. (…)

(…) ao justificar a invasão, perante o Parlamento, o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, qualificou de “falsas” as acusações de que Washington e Londres queriam apenas tomar o petróleo iraquiano.

Blair disse que as receitas procedentes dessa fonte deveriam ser destinadas a um fundo administrado pela ONU e que, posteriormente, seriam devolvidas ao Iraque, mas nunca mais se ouviu falar da idéia. O ex-secretário de Estado americano Colin Powell também afirmou, na época da invasão, que “o petróleo do povo iraquiano pertence ao povo iraquiano, é sua riqueza e será utilizado em seu benefício”.