Archive for the ‘manipulação’ Category

Links

dezembro 11, 2007

1. Dívida de Curto Prazo e Manipulação dos Lucros – Segundo uma pesquisa recente, empresas com mais passivo circulante são mais susceptíveis de gerenciar resultados.

2. 200 maneiras de pesquisar sobre uma empresa

3. Problema de xadrez proposto por Euler: O salto do cavalo

4. Auditores encontraram no Iraque

Anúncios

Fraudes

outubro 18, 2007

Reportagem da Gazeta traça um perfil da fraude nas empresas.

Estados Unidos têm mais fraudes
Gazeta Mercantil – 18/10/2007

Existência de rígidos controles internos permite identificar maior número de casos. A lei americana Sarbanes Oxley (Sox), a mais severa regulamentação de governança corporativa em vigor no planeta, contribuiu para a identificação de casos de fraude, ao exigir das empresas a manutenção de rígidos controles internos. É o que mostra pesquisa realizada pela PricewaterhouseCoopers, sobre atos praticados por indivíduos ou grupos de indivíduos visando o benefício próprio por meio de instrumentos que produzem perdas às corporações – como fraudes de diversos tipos, corrupção, pirataria, lavagem de dinheiro e manipulação contábil – com base em 5.428 entrevistas, em 40 países.

Segundo a pesquisa, os Estados Unidos aparecem no topo do ranking de ocorrência de fraudes nos últimos dois anos – 52% dos entrevistados afirmaram ter sofrido algum tipo de fraude – mas não devido à maior incidência e sim porque lá há mais regulamentação, o que propicia a identificação de mais casos. A Sox dedica uma seção inteira aos controles internos (a 404).

No Brasil, a pesquisa ouviu 76 executivos de vários segmentos da economia. Dos entrevistados, 46% responderam que suas organizações sofreram algum tipo de crime econômico nos últimos dois anos, percentual similar ao da pesquisa de 2005. Os controles internos da organização, representados por auditoria interna, segurança corporativa, rotação de pessoal e sistemas eletrônicos de detecção, foram responsáveis por 43% dos casos, enquanto fatores de cultura corporativa, representados por indicações internas, indicações externas e o uso do canal de denúncias, representaram 53% dos casos. Isso mostra que, além da implementação e do aperfeiçoamento de mecanismos de controles internos objetivos, a implementação de programas de conscientização e o estabelecimento de um ambiente de confiança também resultam em retorno igualmente importante no que se refere à identificação de procedimentos fraudulentos.

As respostas obtidas apontam que o fraudador típico é do sexo masculino (88% dos casos), tem escolaridade até o segundo grau (65%), e é parte do corpo de empregados das empresas (67%). Com relação à idade, a pesquisa mostrou que existe uma concentração pronunciada na faixa entre 31 e 40 anos (43% dos casos), com distribuições semelhantes nas faixas de até 30 anos e de 41 a 50 anos (25% e 32%, respectivamente).

De acordo com o resultado da pesquisa, os fraudadores parecem concentrados nos extremos do “tempo de casa”, com maior destaque para a faixa acima de 10 anos. A maior ocorrência no quesito posição hierárquica está no pessoal abaixo da média gerência, com 47% do número de casos.

Pelo resultado da pesquisa, as fraudes de maior valor individual são aquelas perpetradas pela média e alta gerência das empresas, que somaram 36% dos casos relatados. Das fraudes detectadas, em 67% dos casos, nada foi recuperado, em 23%, até 60% do prejuízo foi recuperado, e em somente 10% dos casos a recuperação passou de 60%.

A pesquisa contou com a participação do instituto de pesquisa social TNS Emnid e do Centro de Pesquisa em Crimes Econômicos da Martin-Luther University Halle-Wittenberg, da Alemanha.

(Gazeta Mercantil/Finanças & Mercados – Pág. 4)(Lucia Rebouças)

Administração do lucro

outubro 10, 2007

A administração do lucro é algo comum? Sim. Isto é um problema? Pode ser.

A administração do lucro parece algo mais comum. Mas administração do resultado não significa necessariamente fraude, podendo envolver decisões contábeis normais e possíveis pela legislação. Entretanto, pelo menos a longo prazo, o esforço na administração do lucro pode ser uma perda de tempo e energia. Clique aqui para ler mais

A edição na Wikipedia pelas empresas

agosto 27, 2007

O problema da edição de verbetes na Wikipedia é tema de uma reportagem interessante da Slate (Wikipedia UnmaskedA new Web site reveals the sneak attacks and ego-fluffing of your friends and co-workers, de Michael Agger, 24/08/2007)

O texto destaca os problemas enfrentados por este tipo de enciclopédia, onde a participação de qualquer pessoa é possível. Isto faz com que as empresas tenham um interesse em “manipular” seus verbetes, reduzindo os impactos negativos. O texto destaca que a Wikipedia tem sido uma fonte importante de consultas na internet, o que torna um incentivo a edição “oficial”.

A comparação da página original da Exxon sobre o episódio do Alasca e a edição realizada por se encontrada aqui. É muito interessante notar que no texto original, por exemplo, comentava dos danos causados ao meio ambiente e na edição realizada por alguém (supostamente da empresa) apareça a palavra “alegado”.

Dell

agosto 17, 2007

A principal notícia de contabilidade de hoje refere-se ao anúncio da Dell de republicação de suas demonstrações financeiras do período de 2003 a 2007 (primeiro trimestre). Isto irá reduzir o lucro de 50 a 150 milhões do período e reduzir a receita em 1% para cada ano. Mas em alguns anos a redução pode ser maior: em 2003 (primeiro trimestre) e 2004 (segundo trimestre) pode ser de 10 a 13%.

Aparentemente, e conforme a empresa admitiu, a contabilização inadequada (que alguns chamam claramente de manipulação) ocorreu com o objetivo de atingir metas financeiras.

Os problemas envolvem contas do passivo e ajustes realizados no período. O porta-voz da empresa foi questionado pela imprensa se algum executivo senior estaria envolvido e se o mesmo continuaria na empresa, mas não respondeu diretamente.

Apesar do impacto negativo, o mercado reagiu de forma interessante. As ações aumentaram de 25,93 para 26,46. Provavelmente a notícia reduziu uma incerteza sobre a empresa desde que a Dell anunciou que iria atrasar a publicação das demonstrações financeiras.

Clique aqui e aqui para ler mais

Sexo atrai a atenção

maio 12, 2007

Loren Baker, editor do Search Engine Journal, observa que sexo atrai a atenção dos usuários da internet. Sua constatação atinge diretamente o sítio Digg.com, onde as notícias com uma pitada de sexo atraem mais a atenção do público do que a notícia comum. Ele cita um exemplo de notícia publicado hoje com o nome de Gmail Users are Younger, Richer, Good in Bed.

Trata-se de uma pesquisa sobre usuários do Gmail, que constatou serem ricos e jovens. Mas a pesquisa não fez qualquer referência ao desempenho na cama (Good in Bed).

Sexo ainda atrai a atenção.

Contabilidade da Mina Conchita

maio 11, 2007

No dia 11 de março de 2004 uma série de ataques terroristas ocorreu em Madri, capital da Espanha (clique aqui). 191 pessoas morreram e 1.700 ficaram feridas, num ataque com 10 explosões que inicialmente foi considerado como sendo do ETA. E foi utilizado nas eleições espanholas de 14 de março como instrumento de manipulação política.

Agora, no julgamento de três acusados e vinculados a Al-Qaeda, uma das discussões é sobre a origem dos explosivos. Parece que a investigação apontam para a Mina Conchita.

As razões para esta desconfiança é a existência de uma contabilidade dupla (La mina en la que se robaron los explosivos del 11-M tenía una doble contabilidad, José Yoldi e Jorge Rodríguez, El País, 11/05/2007)

En el estudio que realizaron los peritos detectaron consumos imposibles, y una desproporción entre el consumo de detonadores y de explosivos. En cualquier caso, Llano proporcionaba a la intervención de armas unos datos de consumos que siempre se ajustaban a las capacidades máximas de los minipolvorines. Sin embargo, a la empresa Caolines de Merillés le proporciona datos de consumo de explosivos y detonadores. Entre unas otras cifras había “diferencias muy notables”.

Manipulação na política

maio 3, 2007

A manipulação de números contábeis tem sido associada as grandes empresas e ao mercado acionário.

Entretanto, como observa a Business Week (Candidate´s Stupid Accounting Tricks, 30/04/2007, vol. 4032), os políticos estão usando truques que eram restritos a contabilidade empresarial. A justificativa é que os políticos necessitam ter uma imagem de crescimento nas candidaturas.

A revista usa a campanha presidencial dos Estados Unidos. Apresentar que um candidato está captando recursos pode sinalizar que estaria vencendo a guerra para obter apoio dos eleitores.

Observando os números evidenciados pelos candidatos mostrou que as campanhas apresentam muitas doações no dia 31 de março. É o caso do senador Barack Obama, que apresentou 3.885 contribuições individuais neste dia. No dia anterior o número de contribuições era de 643, um acréscimo notável. O mesmo ocorreu nas campanhas de Hillary Clinton e McCain.

Outra manipulação é reduzir os pagamentos para aumentar o caixa. A campanha de McCain pagou um conselheiro em janeiro e fevereiro, mas não em março. Alguns atrasos aumentam o caixa existente.

LRF e a manipulação das contas

abril 9, 2007

A Lei de Responsabilidade Fiscal foi criada com a finalidade de ser um avanço em termos de gestão pública. Entretanto, vários aspectos induziram a manipulação. Uma reportagem do O Globo (9/4/2007, Estados recorrem a ‘faz-de-conta’ para fugir da punição da Lei Fiscal, por Regina Alvarez) mostra a manipulação dos números da contabilidade pública:

O problema é que os antecessores desses governantes usaram truques de contabilidade para maquiar o desempenho real das contas estaduais, e as conseqüências disso só foram aparecer no encerramento de seus mandatos.

No Distrito Federal, as despesas não contabilizadas em 2006, apuradas pela equipe do governador José Roberto Arruda, chegam a R$749 milhões. Foram identificadas, por exemplo, contas de água e luz que simplesmente não entraram no orçamento do governo anterior nem no cálculo dos restos a pagar (despesas de um ano não pagas que passam para o ano seguinte).

Assim, para efeito das exigências da LRF, o estado estava enquadrado na virada do mandato, mas a realidade era outra. O superávit de R$68 milhões se transformou em um déficit de R$45 milhões depois de um pente-fino nas contas. O déficit potencial projetado para este ano chegaria a R$1,6 bilhão, caso o governo não tivesse adotado medidas duras para reduzir suas despesas.

No Rio Grande do Sul, o atual secretário de Fazenda, Aod Cunha de Moraes Jr., encontrou dívidas com fornecedores não contabilizadas no valor de R$1,6 bilhão, enquanto no caixa único do estado havia apenas R$1,6 milhão. O governo anterior não contabilizava como despesas com pessoal gastos com pensionistas, pagamentos decorrentes de decisões judiciais e compromissos de exercícios anteriores. Assim, o estado está dentro dos limites da LRF — compromete 41% de sua receita com pessoal, para um limite de 60% — quando o gasto real chega a 73%.

— O que explica a confusão sobre as contas estaduais é que os indicadores tradicionais não captam a maquiagem da contabilidade oficial, principalmente nos chamados restos a pagar. Os indicadores tradicionais não conseguem separar o que é conta do que é “faz de conta”. A contabilidade criativa está sabotando a responsabilidade fiscal — afirma o economista José Roberto Afonso.

Em Alagoas, a secretária de Fazenda, Maria Fernanda Villela, encontrou dívidas no valor de R$388 milhões e apenas R$5,3 milhões em caixa. Os limites com gastos de pessoal estouraram logo que o novo governo assumiu, com os aumentos concedidos no ano anterior e não incluídos nas contas.

— O estado aparentemente estava enquadrado na LRF, mas o exame das contas mostrou os disfarces — relata o subsecretário de Fazenda de Alagoas, Mauricio Toledo.

Manipulação de imagens

abril 7, 2007

Sabemos que existem manipulações de imagens, que usualmente associamos ao Photoshop. Uma revista Playboy a foto de uma modelo foi tão manipulada que a moça apareceu sem o seu umbigo (é verdade!).

Nós que estamos acostumados a ouvir falar em fraude contábil, com manipulação dos números do balanço de uma empresa, sabemos que isso é possível de acontecer graças a criatividade humana.

Da mesma forma que na contabilidade, existem técnicas para detectar fraudes em fotografia. Uma foto que circulou colocando numa mesma imagem John Kerry e Jane Fonda era falsa e foi identificada graças as essas técnicas.

A foto a seguir compara o número de pontos brancos em cada pupila. O primeiro e terceiro possuem somente um único ponto; o segundo e quarto personagem possuem dois pontos. A foto foi retocada!

Clique aqui para ler mais