Archive for the ‘política’ Category

Publicidade ajudando a financiar campanha na Argentina

dezembro 28, 2007

Notícia do El Mercurio (Hubo anomalías en los aportes a la campaña de la “Señora K”, 27/12/2007) sobre a campanha eleitoral na Argentina (se “señora K” é a atual presidente)

El diario argentino “Perfil” denunció que al menos dos empresas que aportaron cifras de seis dígitos para la campaña de Cristina Fernández, a cambio de no aparecer en la lista pública de donantes, recibieron facturas falsas por servicios que nunca fueron realizados.

Estas dos empresas que operan en Argentina, una en el rubro de la construcción y la otra en el de logística, aceptaron ventilar la historia a “Perfil”, pero sin ser identificados.

En ambos casos, como forma de justificar en la contabilidad interna la erogación hecha, recibieron una factura a nombre de Housesix SRL, una firma supuestamente creada en 2006 y dedicada a la publicidad. Pero en los dos casos, la compañía no hizo ningún trabajo para las empresas en cuestión.

Agência de publicidade passando nota fria para justificar o dinheiro para políticos. Isto não parece familiar?

Anúncios

Contabilidade dos Políticos

dezembro 6, 2007


Este endereço
informa a contabilidade dos prováveis candidatos a presidência dos Estados Unidos. Para cada candidato informa o que foi recebido (e de quem), quanto foi gasto e o percentual de evidenciação.

A representação da minoria

outubro 26, 2007


Na The Economist um gráfico importante: a falta de representação da minoria no parlamento de diversos países.

Ainda sobre a contabilidade de políticos

setembro 28, 2007

O New York Times (28/09/2007, Mexico’s Former President Is Under Investigation on Allegations of Financial Abuse, James McKinley Jr) traz uma reportagem sobre a contabilidade de um político, no caso, o ex-presidente do México, Vicente Fox.

O foco é a casa de Fox, que possui piscina, lago artificial, jardins suntuosos, entre outras mordomias. O Congresso mexicano começou uma investigação das finanças pessoais do ex-presidente após a eleição e a relação com a reforma na sua residência.

Fox afirma, segundo o jornal, que cada peso gasto na residência tem origem legal. O México tem um histórico de ex-presidentes que obtiveram uma imensa fortuna quando ocuparam os seus cargos. Mas o caso de Fox é interessante pois foi o primeiro presidente de oposição que governou o México em 71 anos de domínio do PRI.

Contabilidade do ex-primeiro ministro do Japão

setembro 28, 2007

Algumas pessoas estranham quando falamos da possibilidade de cada indíviduo fazer a “sua” contabilidade. Uma notícia da Agencia EFE mostra a questão contábil do ex-primeiro ministro do Japão:

Detectan irregularidades en los libros contables del ex primer ministro Abe
Agencia EFE – Servicio General – 28/09/2007

Tokio, 28 sep (EFE).- Los informes contables del año 2006 del ex primer ministro nipón Shinzo Abe y de otros parlamentarios del gubernamental Partido Liberal Demócrata (PLD) contienen irregularidades, según informa hoy la agencia local Kyodo.

En concreto, el informe contable del año pasado del capítulo del PLD en el distrito electoral 17 de Tokio da cuenta de un donativo de 200.000 yenes (1.740 dólares) proveniente del grupo gestor del fondo de Shinzo Abe, pero esa misma partida no aparece registrada en las cuentas de este grupo.

(…) Así, el grupo gestor del fondo del anterior adjunto al ministro portavoz, Hakubun Shimomura, declaró en sus cuentas haber recibido 1,5 millones de yenes (13.045 dólares) de una organización política perteneciente a una facción del PLD leal al actual ministro portavoz, Nobutaka Machimura, pero esta organización registró en sus cuentas una donación de tan sólo un millón de yenes (8.700 dólares).

A este respecto, sin embargo, se pronunció el grupo gestor, que aseguró que la diferencia entre ambas cantidades corresponde a un préstamo de Hakubun Shimomura que se sumó por error a la donación general de la organización política que lidera este político.

El grupo añadió además que ya había mandado la pertinente corrección al Comité Gestor Electoral de Tokio, un organismo encargado de la supervisión contable de los partidos políticos.

Asimismo, otro grupo político ligado a Hakubun Shimomura indicaba en su informe contable una donación de 30.000 yenes (260 dólares) al capítulo del PLD en el distrito electoral 11 de Tokio, mientras que este segundo organismo no incluía la cantidad correspondiente entre las ayudas recibidas.

Los implicados aseguraron que este error contable también ya ha sido subsanado.

Por su parte, el capítulo del PLD en el distrito electoral 15 de Tokio, encabezado por Ben Kimura, un viceministro del ministro portavoz, detallaba en sus libros de contabilidad una donación de 2,7 millones de yenes (23.480 dólares) a otro capítulo del PLD en Tokio liderado por Kimura, que sólo reflejaba en su informe la recepción de 2,4 millones de yenes (20.870 dólares).

Shinzo Abe dimitió el pasado 12 de septiembre tras menos de un año al frente del gobierno, después haber perdido el apoyo de gran parte de su partido y de la opinión pública.

La imagen del gabinete del ex primer ministro se vio dañada en repetidas ocasiones por la publicación de presuntos casos de corrupción de sus miembros.

Note o poder do método das partidas dobradas: o registro de um lado não corresponde ao registro de outro.

Banco do Brasil

agosto 27, 2007

A eleição do novo integrante da diretoria executiva do Banco do Brasil (BB), Luiz Alberto Maguito Vilela, gerou divergência no conselho de administração da instituição. O político goiano membro do diretório nacional do PMDB, partido da base aliada do governo, foi rejeitado pelos conselheiros representantes dos acionistas minoritários do banco. Mas a indicação teve maioria de votos, três contra dois.Bacharel em direito pela Faculdade de Anápolis, o ex-senador e ex-governador de Goiás foi indicado para assumir a vice-presidência de governo do BB, desmembramento da vice-presidência de agronegócios, criada na mesma reunião de conselho que o elegeu. Os representantes dos minoritários no conselho do BB também foram contra essa proposta. A reunião ocorreu em 13 de julho e a ata do encontro está disponível no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).Os representantes dos minoritários do banco são indicados pela Previ, caixa de previdência dos funcionários do próprio BB. (…)

Maguito Vilela assume cargo no BB sem aval de minoritário no conselho – Valor Econômico – 27/08/2007

Não é a primeira vez que isto ocorre no BB. E provavelmente não será a última.

Documentação contábil

agosto 26, 2007

Da coluna de Dora Kramer, Estado de S Paulo, 25 de agosto, A6 ou aqui


Central de produções

O contador José Appel, que acompanhou o presidente do Senado, Renan Calheiros, no depoimento aos três relatores de seu processo no Conselho de Ética, não é um contador qualquer. É dono de escritório bastante conhecido em Brasília, especializado na prestação de serviços de documentação contábil. Appel entrou na história em junho, logo depois de o senador Calheiros ter dito que não possuía comprovantes dos pagamentos feitos à jornalista Mônica Veloso a título de pensão alimentícia da filha e de, no dia seguinte, seu advogado, Eduardo Ferrão, ter entregado um maço de extratos ao Senado para, segundo ele, comprovar as transações.

O que seria “prestação de serviços de documentação contábil”?

Presidente da Usiminas é multado

agosto 8, 2007

Reportagem da Folha (07/08/2007) informa que a CVM multou o presidente da Usiminas, Rinaldo Campos Soares, em R$ 1 milhão para própria siderúrgica. Soares realizou pagamentos, sem comprovar os serviços, à SMP&B Propaganda, agência do publicitário Marcos Valério.

Ocorreu neste caso uma simulação de serviço com a finalidade de transferir recursos para campanhas políticas.

De acordo com a CVM, o valor da indenização a ser paga por Soares é superior aos eventuais prejuízos levantados na acusação. A previsão é que os recursos cubram os prejuízos causados aos acionistas da siderúrgica pelos pagamentos considerados irregulares.

ACM e política no Brasil

julho 27, 2007

Ao comentar a morte do político Antonio Carlos Magalhães, a The Economist (Extinct, or just adapting?, 28/07/2007) questiona se seria o fim dos coronéis. A melhoria na educação e programas sociais do governo que faz com que os eleitores sejam menos dependentes de favores dos políticos locais ajudam a explicar a perda de poder de políticos como ACM ou Sarney. Mas a revista destaca que o sistema partidário é fraco, com muitos partidos sem expressão. Mas o texto destaca a existência de um novo tipo de coronel em pessoas como Ciro Gomes.

Manipulação na política

maio 3, 2007

A manipulação de números contábeis tem sido associada as grandes empresas e ao mercado acionário.

Entretanto, como observa a Business Week (Candidate´s Stupid Accounting Tricks, 30/04/2007, vol. 4032), os políticos estão usando truques que eram restritos a contabilidade empresarial. A justificativa é que os políticos necessitam ter uma imagem de crescimento nas candidaturas.

A revista usa a campanha presidencial dos Estados Unidos. Apresentar que um candidato está captando recursos pode sinalizar que estaria vencendo a guerra para obter apoio dos eleitores.

Observando os números evidenciados pelos candidatos mostrou que as campanhas apresentam muitas doações no dia 31 de março. É o caso do senador Barack Obama, que apresentou 3.885 contribuições individuais neste dia. No dia anterior o número de contribuições era de 643, um acréscimo notável. O mesmo ocorreu nas campanhas de Hillary Clinton e McCain.

Outra manipulação é reduzir os pagamentos para aumentar o caixa. A campanha de McCain pagou um conselheiro em janeiro e fevereiro, mas não em março. Alguns atrasos aumentam o caixa existente.