Archive for the ‘relatórios anuais’ Category

Legibilidade e escândalo contábil

agosto 17, 2007

O índice de legibilidade Flesch mede a clareza e facilidade de leitura de um texto. Quanto maior, mais claro será o texto. Uma pesquisa nas cartas aos acionistas de empresas “admiradas” apresentou o seguinte resultado:

Lou Gerstner – IBM – 2001 = 45
Jack Welch – GE – 2000 = 44
Larry Page/Sergey Brin – Google – 2004 = 44
Meg Whitman – eBay – 2003 = 44
Warren Buffet – Berkshire Hathaway – 2003 = 43
Jeff Bezos – Amazon – 2003 = 40

Agora o índice para empresas associadas a escândalos

Dennis Kozlowsky – Tyco – 2001 = 29
San Wksal – ImClone – 2001 = 22
Richard Scrushy – HealthSouth – 2001 = 20
Ken Lay/Jeffrey Skilling – Enron – 2000 = 18
John Rigas – Adelphia – 2000 = 18
Gary Winnick – Global Crossing – 2001 = 17
Richard Grasso – NYSE – 2002 = 17

Fonte: Fuger, Hardaway, Warshawsky. Por que as Pessoas de Negócios Falam como Idiotas. Best Seller, 2007, p. 53

Anúncios

Relatório de Administração e Desempenho

junho 8, 2007

Foi publicado na revista Contextus, da UFC, artigo sobre Relatório de Administração das Companhias Brasileiras de Capital Aberto. A pesquisa mostra que o grau de otimismo dos relatórios decorre do desempenho atual da empresa (tamanho, retorno do ativo e margem líquida). Este grau de otimismo é inversamente proporcional ao nível de receitas e proporcional ao nível de endividamento. Empresas com menores receitas são mais otimistas.

Contextus, jul/dez 2006.

Poder das palavras

fevereiro 9, 2007

As empresas usam as palavras para fazer um resultado parecer melhor do que realmente é ou para minimizar um resultado ruim. Da Espanha, a Renault anunciou que seus resultados. Segundo o jornal ABC de hoje:

El resultado de Renault en España fue el pasado año «menos bueno» que en 2005, según destacó ayer en París el responsable financiero del grupo automovilístico francés, Thierry Moulonguet, que no quiso cifrarlo ni dar cuenta de la magnitud de la caída.

Melhora a qualidade das informações

outubro 11, 2006

O coordenador do prêmio Abrasca diz que as demonstrações contábeis estão melhores. Fonte: Gazeta Mercantil. Vide abaixo:

Cresce qualidade dos relatórios financeiros

São Paulo, 11 de Outubro de 2006 – As empresas estão ampliando o esmero na confecção dos relatórios anuais. A conclusão é do professor Lélio Lauretti, coordenador do prêmio Melhor Relatório Anual, promovido pela Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca). Segundo ele, o número de companhias que chegaram perto da nota máxima cresceu do ano passado para cá. “Mesmo com elevação da nota de corte, o desempenho das empresas foi bem maior”, diz.

Na categoria empresa aberta, das 71 que se inscreveram, foram escolhidas 20 finalistas: ALL, Aracruz, Banco do Brasil, Itaú, Brasil Telecom, Cemig, Vale do Rio Doce, CPFL, CSN, Duratex, Embraer, Energias do Brasil, Gerdau, Itausa, Natura, Petrobras, Sadia, Unibanco, Usiminas e VCP. Serão premiadas as que obtiverem as cinco melhores pontuações.

Na categoria empresas fechadas, foram selecionadas sete dentre as 13 inscritas. São elas: Aché Laboratórios Farmacêuticos, Santander Banespa, Camargo Corrêa, Coimex, Petroquímica Triunfo, Primav Ecorodovias e Serasa. Serão premiadas as três primeiras.

(Gazeta Mercantil/Finanças & Mercados – Pág. 2)(Aluísio Alves)